15

quemprecisa

Não é?

Ser livre – livre de mim mesma,
esse mim que foi trucidado pelo
excesso secante de idéias.

(supostamente de Clarice Lispector, não consegui confirmar)

Essa semana foi um FIASCO. Fiasco mesmo, não consegui cumprir nem metade dos compromissos, acabou que me confundi demais com a agenda, com o tanto de coisas que tinha pra fazer, me frustrei muito com a dificuldade de cumprir os papéis do trabalho, recebi cobrança por esquecimento. O tamanho da agenda também não sei se está adequado, minha agenda específica de papéis do trabalho me fez falta. Aí essa frustração me desestabilizou. Numa pessoa sem o transtorno não seria assim, mas o portador  de dda tem muita dificuldade de lidar com a frustração. A dificuldade de eleger prioridades torna tudo que se refira à organização ainda mais difícil 

 Acabei tendo que passar por uma micro cirurgia para extrair o siso no sábado. E isso foi pura negligência, resultado de muita procrastinação. Esqueci de pedir atestado para o médico, porque estou com tanto trabalho atrasado e ainda sentindo dor, eu. precisava desse atestado. Não pra não ir trabalhar que isso está fora de cogitação, mas pra segurar a onda se for muito penoso.

Hoje vai completar 3 dias sem meditar. Três dias é um marco, depois de três faltas em qualquer hábito fica muito difícil retomar. Aqui também não escrevi, nem no diário, que eu queria fazer uma checagem diária, nem que fosse de uma linha.

Mas acontece que eu não posso simplesmente me dar ao luxo de não fazer por onde me organizar. Por isso simplesmente preciso continuar, a qualquer custo, de qualquer jeito.

17
11

One comment

  1. K. disse:

    Tão lindo a coisa da borboleta e dos abismos…
    Estranho pensar que minha agitação é um desequilibrio quimico do meu cérebro e não um traço da minha personalidade…
    Uma vez na vida, as pessoas ao meu redor me acharam um poço de calmaria, um oasis de tranquilidade.Foi quando viajei a São Tomé das Letras com uma turma de amigos.Estou lembrando disso agora, as pessoas me chamavam de fadinha. Nunca mais na historia do meu quase meio século de vida, muito pelo contrario. As pessoas geralmente ficam cansadas quando estão perto de mim.Falo muito, gesticulo muito, balanço a perna, mudo de lugar e de posição…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *