21

wave

Xamã Urbano – Serge Kahili King
A arte do xamanismo havaiano segue o caminho do aventureiro e produz mudanças por meio do amor e da cooperação – em contraste com o amplamente conhecido caminho do guerreiro, que enfatiza as buscas solitárias e a conquista do poder. Nesta obra, repleta de ensinamento acerca do mundo natural e do Universo que iluminam nosso caminhar, você vai poder interpretar e modificar seus sonhos; curar relacionamentos, melhorar seu meio ambiente, jogar as pedras do xamã e prever o futuro, projetar-se e realizar rituais buscas visionárias a outras realidades. Se você procura um conhecimento mais profundo da sabedoria xamânica e quer saber como aplicá-la no seu dia a dia, este é o seu livro!

Adorei descobrir que tem uma meditação chamada Nalu e que agora tem livro em português com ela!

E descobri que nalu é um verbo em havaiano que significa meditar, refletir, ponderar 😛

A NONA AVENTURA

 DA PAZ INTERIOR Á PAZ EXTERIOR

E waikahi ka pono i manalo.

(É bom estar unido em pensamento para que tudo possa ter paz).

Os xamãs e os místicos usam uma técnica parecida para treinar e focalizar a mente para diferentes propósitos. É o que se chama de meditação, que significa atenção focalizada em algo continuamente. A técnica básica independentemente de cultura, filosofia, intenção ou estilo é usar a mente consciente para manter atenção num alcance de experiência até que uma mudança ocorra dentro ou fora da pessoa ou ambos. Os seres humanos inventaram maneiras e estilos diferentes de meditar baseados nos sentidos físicos ou mentais incluindo a visualização, a respiração, cantar, falar, sussurrar, mover-se, escutar, tocar, olhar, etc. Todos têm o propósito de focalizar a atenção até que algo aconteça.

Logicamente não há limites difíceis ou rápidos mas falando de maneira geral, a meta do místico é a iluminação. Uma expansão da mente e do espírito que produz um sentido de unidade com o universo e que aumenta a conscientização e o entendimento. Para o místico o fenômeno e os poderes intuitivos ou psíquicos bem como o relaxamento físico e a cura da mente e do corpo são conseqüências que são ás vezes benéficas, outras vezes, dispersivas. Outros benefícios como relacionamentos melhores, efetividade na melhoria financeira e influência curativa no ambiente são consideradas conseqüências. Se acontecerem será ótimo, se não, está bem assim mesmo. Por outro lado o uso da meditação ou contemplação do xamã é orientado para benefícios práticos neste mundo e se a iluminação acontecer será muito agradável. Unidade com o Universo é muito bom mas será que poderá ajudar a ter um corpo mais saudável, ser um amigo melhor, pagar contas ou aumentar a paz mundial? Se puder siga-a. Se não, aproveite-a quando acontecer mas não vá atrás dela.

Os xamãs e os místicos concordam que alguns fenômenos que se manifestam na prática da meditação são meras distrações. Uma estória muito conhecida é sobre um mestre Zen, Dogen. Quando um de seus alunos lhe contou que durante a meditação tinha tido uma visão de Buda dentro de uma luz branca brilhante, Dogen lhe respondeu: “Que bom! Se você se concentrar na sua respiração ele desaparecerá!”. A resposta de um xamã poderia ser: “Bem, o que você fez com isso?” Não há virtude em ter visões a não ser que você possa fazer uso delas.

Nas secções que seguem vou apresenta-lo a uma forma xamãnica especial de meditação chamada Nalu. Esta palavra significa “formar ondas”, uma metáfora para irradiar padrões de pensamento bem como “meditar”. Através de suas raízes a palavra significa “união pacífica” ou “um estado de unidade”, com conotações de um relacionamento de cooperação mais do que a unidade de Kulike. A palavra Huna, o nome da filosofia sendo apresentada neste livro tem uma tradução de raiz idêntica a Nalu o que não é uma coincidência. Eu prefiro a palavra contemplação ao invés de meditação para Nalu, porque a essência da técnica é gentil, sem esforço, descansando a atenção e a conscientização. Em Nalu você não fará nada forçado. Você só olha, escuta e/ou sente. Os efeitos benéficos acontecem por si mesmos porque a atenção contínua une o seu padrão ao padrão daquilo que você está focalizando. O que faz Nalu tão fascinante é a variedade de efeitos que ocorrem dependendo da sua área de foco.

A energia flui para onde a atenção está. O Terceiro Princípio diz que quando a energia flui para um certo padrão que está sendo focalizado o mesmo será energizado. Um padrão energizado tem que mudar, assim como gelo energizado se transforma em água ou água energizada se transforma em energia e vapor. Ou expande numa grande versão de si mesmo ou muda em outra coisa completamente diferente. Se a atenção for neutra ou positiva a mudança será positiva. Um padrão positivo que seja benéfico e aumente o crescimento se tornará ainda mais positivo; um padrão negativo que seja prejudicial e impeça o crescimento se transformará num mais negativo .

A maioria das práticas de meditação nos ensinará a lutar para obter um foco neutro (algumas exceções podem ser encontradas no cristianismo e no sufismo) como meios de conseguir superar seus desejos pessoais. Afirmo ser benéfico ter um foco neutro porque o Universo é basicamente positivo.Energizar qualquer parte dele de forma neutra aumenta a positividade automaticamente.

É necessário mencionar entretanto que não há nenhuma verdadeira meditação mística neutra porque a intenção positiva da meditação em si influencia o foco. Como técnica xamanica de Nalu você não tentará ser neutro nem emocional. A atitude certa enquanto fizer isto é de calma expectativa positiva, como você teria antes de ouvir uma peça musical favorita que será executada por um novo talento artístico. Você espera que seja diferente e boa. Este tipo de atitude aumenta os benefícios recebidos na prática de Nalu.

Esses benefícios vêm de várias maneiras. Ocorrem geralmente através do relaxamento porque a atenção não está nas memórias e preocupações que tendem a aumentar a tensão. E como o relaxamento geralmente leva á cura, mais energia e grande clareza mental ocorrem. Não importa qual seja o foco para que você receba os benefícios. A inspiração e as soluções para os problemas que não tenham relação com o foco geralmente são resolvidas. Isto se deve principalmente ao efeito do relaxamento e a intenção prévia ou desejo. Devido á união dos padrões, a inspiração e o conhecimento sobre o objeto do foco virão á tona (consciência). E com a continuidade do foco guiado pela sua expectativa Ku sem fazer esforço, irá aprender qualidades e características do sujeito do foco devido á sua habilidade natural de imitar. É simplesmente focalizando que você será capaz de dar ou tirar o poder de qualquer coisa que você escolha. Finalmente, a sua intenção consciente á união pacífica que Nalu produz em você, irradiará e influenciará os seus relacionamentos igualmente. O propósito que você deve manter em sua mente é que você está fazendo esta prática para mudar a si mesmo ou uma situação para melhor. Após uma certa prática Nalu como qualquer outra maneira de contemplação ou meditação pode se tornar muito agradável como um grande processo. Quando você começar a praticá-la só pelo prazer que lhe traz e não puder praticá-la e sentir-se aborrecido ou desconfortável, você já se viciou, assim como um alcoólatra ou um drogado ou um fanático em Cooper. Os místicos e os xamãs concordam que a mente consciente precisa permanecer o guia e diretor do processo para não perde-lo de vista. Quando o processo estiver lhe controlando você se tornou um escravo. Se você for se viciar a meditação é mais barata do que o álcool, ou drogas e não dói tanto como correr (Cooper) nem faz mal aos outros.

Algumas pessoas ainda equacionam meditação com deixar a mente vazia e há professores que ainda encorajam essa besteira. É possível treinar para ter uma mente vazia e é possível também treinar dormir numa cama de pregos. A única maneira de deixar a sua mente vazia é ensinar a si mesmo excluir qualquer conscientização o que derrota o propósito da meditação. A intenção dos que sugeriram um vazio da mente como um estado certo, tem sido mal entendida. É possível que o estado que se queria seja o de uma mente quieta e receptiva sem conversas mentais, comentários ou pensamento ativo. Estar consciente de algo sem pensar nesse algo seria para muitos como o vazio. Alguns tipos de meditação encorajam períodos momentâneos de vazio sugerindo que estes são os momentos para se alcançar estados mais altos. Minha própria experiência comigo mesmo e com outros sugere, que estes pontos vazios, são períodos de inconsciência causados pelo stress ou por um foco pobre. Nunca conheci alguém que tirasse um benefício prático deles. Em Nalu é especialmente importante manter a consciência. Se você não o fizer, perdoe-se e pratique mais.

A meditação é considerada uma disciplina, uma prática com a qual você deve se comprometer se quiser obter benefícios. De uma certa forma é verdade e de outra é errada. Há dois aspectos para a meditação: O propósito e o processo. Se você se comprometer com o processo (cânticos, mantras ou encarando uma flor) é possível receber os benefícios conseqüentes da meditação (relaxamento etc.) sem necessariamente fazer nenhuma outra mudança em sua vida. Ou essas mudanças ocorrerão após longos períodos fazendo esse processo. Nesse caso o processo pode ou não ser um fator crítico na mudança. Afinal de contas, meditação é somente um foco de atenção, e o processo é somente um padrão que pode se tornar um hábito. Se você o repetir várias vezes, tornar-se-á agradável faze-lo mesmo que tenha sido difícil de aprender.

Você pode se treinar a meditar em qualquer coisa e tirar prazer e beneficio disso após ter estabelecido um novo padrão de hábito. Mas desde que a energia segue a atenção, e a atenção segue o interesse você vai achar muito mais fácil meditar sobre algo que lhe interesse e todos os benefícios serão mais rápidos. Aqui entra o propósito. A disciplina e o compromisso na meditação serão mais fáceis e mais naturais se você se comprometer a um propósito e usar o processo como um instrumento para atingi-lo. Nessa luz só faz sentido escolher o processo que esteja mais próximo do seu propósito como um xamã urbano.

Mais uma coisa, embora geralmente pensem que a meditação se faz uma ou duas vezes ao dia por um certo tempo Nalu não é tão restrita. Pode-se faze-la desse jeito se quiser mas também se pode praticá-la o dia todo ou com intervalos freqüentes. Enquanto estava escrevendo este capítulo recebi um chamado de um de meus amigos xamãs que tem praticado um Nalu de idéias (que serão descritas abaixo) nos últimos 2 meses. Com a prática diária ele alcançou um ponto de faze-la 300 vezes por dia por 10 segundos cada vez, e disse que tem mais habilidade no momento presente, mais energia, mais sintonia consigo mesmo e com o mundo e uma grande capacidade de resolver problemas.

Os seguintes exemplos de Nalu são sugestões que poderão ser modificadas, combinadas, adicionadas ou dispensadas como você desejar.

 

NALU DA VISÃO

Na segunda aventura deste livro, eu lhes dei um exercício, para entrar em contacto direto com Kane. Se você se lembra, era para pensar em algo lindo. Aquilo era na realidade um exercício Nalu usando a visão interior. Quando você criar algo bonito em sua mente já existe uma expectativa positiva embutida nela. Conforme você continuar nesse foco seu corpo relaxará sua energia fluirá e Ku tornar-se-á mais bonito.

Na técnica de fazer Nalu com o sentido da visão, seja ela interior ou exterior, primeiramente você estabelecerá uma moldura de trabalho intencional e então observará o sujeito dentro dessa moldura, mantendo a sua atenção (consciência) aberta para qualquer coisa que aconteça sem julgar, enquanto mantiver o foco pelo período de tempo que tenha decidido. Quando por exemplo você observa a beleza de alguma coisa, a beleza é a moldura intencional. Age como um filtro para ajudar a aguçar o seu foco e definir os efeitos que você experimentará. Quando você observa, presta atenção à forma, tamanho, cor, desenho e ambiente (o cenário ou relacionamento do sujeito ao seu ambiente). Manter a sua atenção (consciência) aberta significa a permissão de pensamentos, idéias e sentimentos relacionados ao sujeito, tornarem-se conscientes e fluir.

Já que você está praticando ser um xamã urbano e não um místico sinta-se livre de tomar notas se algo de bom aparecer. Não ter julgamento, é difícil mas significa permitir que as idéias negativas venham á tona e fluam se isso acontecer, ou permitir que aconteça sem que você fique com raiva ou aborrecido ou desencorajado. Neste ponto é de muita ajuda lembrar-se do seu propósito (se você não estiver certo dele, comece de novo). Para manter o seu foco você usa o seu Lono. Assim que você começar a focalizar em Nalu você poderá descobrir o quão pouco você sabe a respeito do seu foco. Consciente e intencionalmente manter a sua mente em uma coisa por um curto período de tempo (para algumas pessoas, 10 segundos é um período de tempo) é uma habilidade rara na qual Nalu é designado a treina-lo. É fácil manter a sua atenção em alguma coisa excitante, interessante, habitual ou importante. É que para a maioria das pessoas focalizar a mente não é nem excitante, interessante, habitual ou importante. Bem, Nalu não será excitante a não ser que você esteja focalizando em algo que você considera excitante; será interessante se você mantiver uma expectativa positiva e uma consciência aberta; não será habitual, até que você estabeleça o hábito; será importante somente quando o que você estiver usando for importante para você. Na Nalu da visão você manterá seu foco mantendo a sua atenção no sujeito e gentilmente trazendo sua atenção de volta cada vez que ela fugir. Se você tiver uma interferência verbal enquanto estiver olhando para algo não se preocupe. Use as palavras para ajuda-lo a manter seu foco.Uma maneira é usar palavras para descrever a aparência ou as qualidades do sujeito para si mesmo. Isto manterá a sua parte verbal ocupada e útil ao mesmo tempo. Eventualmente conforme você relaxa mais as palavras desaparecerão e você estará só com o sujeito aprendendo mais do que você pode imaginar num nível de Ku.

Aqui estão algumas sugestões. Para melhor efeito faça cada uma com o mesmo sujeito por pelo menos uma semana por vez.

– Faça Nalu visual com alguma coisa relativamente pequena que você considera bonita como um objeto de arte, uma jóia, uma flor ou um cristal. Simplesmente olhe para ele, mas olhe detalhadamente. Mantenha a sua atenção sobre o que há de bonito nele e esteja aberto a novas descobertas. Mexa nele se desejar para olhar para as suas partes diferentes, mas não o segure. De vez em quando feche os olhos e veja o mesmo objeto em sua mente, tão detalhadamente quanto for possível. Você estará fazendo isto para treinar a sua mente focalizar á vontade, para aumentar a sua atenção sobre a beleza e aumentar a beleza e a harmonia em você mesmo/a.

– Faça Nalu visual com alguma coisa que você não considera bonito só para procurar a beleza. Você poderá usar alguma coisa comum como um utensílio de cozinha, uma peça de porcelana, uma ferramenta ou se for audacioso, tente com tocos de cigarro ou uma desordem. É uma ótima Nalu, não a dispense. Uma das melhores experiências da harmonia espiritual que eu tive veio de fazer Nalu com dois copos de papel num Shopping Center em Santa Mônica na Califórnia.

– Faça Nalu visual num ambiente familiar, numa parte desse ambiente, digamos um canto, uma parede ou uma peça de mobília. Abra a sua consciência para alguma coisa aí que você nunca havia notado antes, não importa quanto insignificante lhe pareça. Se você pensa que não há nada de novo nisso para prestar a atenção pode usar esta Nalu. A suposição da mesma coisa limita severamente nosso crescimento de várias maneiras. O mundo do sonho é recriado diariamente e nunca é o mesmo. Isto é uma boa Nalu para aprender como se ligar profundamente a algo familiar para estabelecer uma comunicação intuitiva. Eu a usei para encontrar coisas num escritório desarrumado, saber o que fazer quando o meu computador Jonathan começa a se comportar mal,a falar com os animais domésticos e a estabelecer um relacionamento melhor com amigos e clientes.

– Faça Nalu visual fora com a intenção de descobrir alguma coisa nova sobre a natureza que você não tenha notado antes. Fique atento aos efeitos visuais da vegetação, árvores, solo, água, nuvens, pássaros, animais, etc. Escolha uma área restrita para o seu foco como uma única planta ou num grupo de plantas ou nas nuvens numa parte do céu ou num animal. A coisa nova que você aprender não precisa ser drástica, somente nova. Isto não só aumenta a sua apreciação da natureza mas também provê associações ricas entre a natureza e a sua vida e aumenta a sua conscientização dos padrões naturais e artificiais do ambiente. Eu usei esta Nalu, uma vez e encontrei um par de óculos com aro de ferro que alguém havia perdido nas selvas do Taiti.

– Faça Nalu visual no mundo em seu redor dentro de uma moldura de sonho. Isto é olhe para o mundo como se realmente fosse um sonho, uma projeção da sua própria consciência e não uma coisa separada com objetos sólidos.Para muitas pessoas esta é uma das Nalus mais perturbadoras porque quando o padrão da sua relação habitual com o mundo começar a mudar poderão ocorrer alguns efeitos particulares. Lembre-se de que se você não gostar, simplesmente pare de fazê-la. Alguns acharão que ela abre uma aventura sem par e eu a tenho usado para descobrir outras dimensões ou sonhos no meio desta que me deram um grande alcance de ação nos meus empreendimentos.

– Faça uma Nalu visual em um símbolo, quadro ou objeto relacionado com alguma meta ou projeto. Mantendo o foco no sujeito, seus padrões se juntarão e mudarão. O efeito visual é que inicialmente você começará a ter um fluxo de idéias velhas e novas sobre o sujeito. Se houver tensão para começar no seu relacionamento com o sujeito ou com o que ele representa seu corpo poderá expressar essa tensão por um pouco, mas com a continuação do foco haverá um alívio e um novo padrão de relacionamento. Esta é uma boa Nalu para clarear relacionamentos com pessoas, lugares, dinheiro, sucesso ou qualquer meta orientada de empreendimento bem como estimular o fluxo de idéias criativas em relação a isso. Muitas pessoas estão fazendo isto sem perceber enquanto estão estudando, planejando ou trabalhando. A terceira coisa que esta Nalu faz é criar uma ressonância que começa a atrair o equivalente mais parecido com aquilo que você está focalizando. Foi por isso que meu amigo me chamou para me falar sobre a sua meditação enquanto eu estava trabalhando neste capitulo. É o Terceiro Princípio funcionando novamente.

– Uma variação da Nalu anterior, é focalizar um símbolo, um quadro ou um objeto relacionado com algum problema em sua vida. Isto poderá aborrecer muitas pessoas que dirão que não querem dar energia a seus problemas focalizando nele, mas um foco Nalu é diferente. Quando você focaliza num problema com uma atitude calma e uma expectativa positiva e o não julgamento, o problema muda porque você muda. Você poderá ter visões diferentes ou realizações sobre ele ou condições circundantes, o problema poderá mudar sem o seu conhecimento ou esforço consciente mas algo mudará. Nós dizemos constantemente que é mais fácil resolver um problema se você fazer primeiro as pazes com ele isto é o que Nalu o ajudará a fazer.

– Faça uma Nalu na sua visão periférica. Escolha alguma coisa no seu ambiente imediato para centralizar a sua atenção e mude a atenção para a sua visão periférica, uma que seja visual, nas bordas da sua visão, sem mover os olhos. Deixe sua atenção vagar em volta das bordas da visão e não mova seus olhos, se conseguir. Sugiro não mais do que 5 minutos por vez para começar, e lembre-se de piscar. Adicional aos benefícios meditativos o propósito desta Nalu é o de relaxar seus olhos, mudar alguns hábitos mentais e expandir a sua visão.Muitas pessoas,na cultura ocidental, crescem fazendo um esforço excessivo para ver as coisas claramente, tentando com esforço demasiado ver o que outros lhes disseram para ver tentando com muito esforço focalizar com seus olhos ao invés de com a sua atenção, ou tentando arduamente não ver o que não devesse ver ou aquilo que temem. O resultado é em geral uma visão do padrão rígida que beira numa visão de túnel e coloca muito esforço nos músculos dos olhos. Como a memória é arquivada em padrões de movimento e posição dos músculos, os padrões de visão limitada podem estar associados á supressão da memória ou obsessão da memória (quando você não pode tirar uma lembrança de sua mente).Como a maior parte das pessoas não foi treinada para usar suas mentes eficientemente, elas tendem a usar o seu corpo para fazer coisas que a mente deveria fazer (como quando você tenta empurrar uma bola num buraco ou numa cesta com seu corpo, mesmo após ela já estar a caminho). Freqüentemente usam seus olhos, inconscientemente, para empurrar, puxar ou manter no lugar.

Além de ajudar a aliviar a tensão produzida por tais fatores esta Nalu abre a sua visão de duas maneiras curiosas. Primeiro você poderá começar a enxergar melhor à sua volta. Não é incomum que pessoas que fazem esta Nalu possam ver atrás de si. Em segundo lugar você poderá começar a ver coisas que pessoas olhando normalmente, vão dizer que não está lá, como movimento, ondas de energia, objetos ou figuras. Se você tiver esta experiência ela é real. Você não precisa descobrir o que, e o porque está lá, ou se há algo de errado com você porque ninguém mais pode ver, só você. Não mais do que se você visse um animal selvagem na floresta que ninguém mais visse. Simplesmente aproveite o fato do tê-lo visto.

– Faça Nalu visual, em forma-pensamento. Isto nos coloca num alcance diferente de conscientização. Em termos comuns, estou sugerindo é que você crie de propósito uma alucinação, mas em termos esotéricos estou sugerindo que você exteriorize um pensamento. Em termos xamanicos, você imaginará alguma coisa no seu ambiente imediato tão vívida e realísticamente, quanto puder e observe-o como se fosse real, como tudo o mais em sua volta. Seu sujeito imaginário poderá ser alguma coisa bonita,que seja útil,que represente uma meta ou um problema. Você obterá os mesmos efeitos das Nalus anteriores e além disso será um ótimo treinamento para a sua imaginação. Um benefício extra é a conveniência. Você poderá carregar uma forma-pensamento com você para qualquer lugar.

NALU DO SOM

Ao nosso redor há som o tempo todo. Simplesmente porque existe ar ou água á nossa volta o tempo todo, não ouvimos a maioria dos sons porque são muito baixos ou muito altos, ou porque não estamos focalizados neles. O som é energia e a energia nos influencia de acordo com a sua natureza ou nosso estado de espírito ou outro. Mas o som de que estamos conscientes nos influencia mais do que o que está fora do nosso alcance de consciência ou atenção. A exceção é claro seria um som de tal energia e amplitude que perturbaria as nossas funções corporais quer o escutássemos ou não. Mesmo que estejamos mais preocupados com sons, como palavras e música, dentro mais ou menos do nosso alcance de percepção normal, iremos incluir o som imaginário como parte do foco de audição. Antes de dar sugestões para a Nalu auditiva gostaria de falar sobre fitas cassetes subliminais, cânticos e música.

Admiro realmente o senso de negócio das pessoas que produzem e comercializam cassetes “subliminais”. A margem de lucro é tão incrivelmente alta, especialmente dos tipos mais caros, que até estou pensando na possibilidade de entrar para o negócio, mas minha consciência requer que eu lhes fale um pouco mais sobre elas. “Subliminal” significa “abaixo do nível da atenção consciente” ou “muito sutil para ser notada” o que traz á mente de muita gente símbolos e palavras embutidas em filmes e fotografias que têm a finalidade de estimular o subconsciente a reagir de alguma forma, preferivelmente comprando um certo produto. Elas ainda são usadas em propagandas e em alguns filmes para estimular seus sentidos. No outro dia num filme na TV havia um fenômeno natural e você podia ver as mensagens subliminais quando o filme andava mais devagar. Entretanto o uso mais conhecido hoje em dia é em fitas de áudio-cassete destinadas à auto-desenvolvimento. Muitas companhias anunciam milhares ou talvez milhões de afirmações por minuto dando a impressão que, conforme você as escuta, sua mente subconsciente será bombardeada por mensagens positivas que mudarão a sua personalidade sem esforço enquanto você está ouvindo a som das ondas do mar, ou pássaros ou o que quer que seja. É bem verdade que muitos tiraram um grande beneficio dessas fitas. O que você deveria saber é que o beneficio vem de sua expectativa e não de alguma virtude especial da fita de afirmações. Ku é subliminarmente consciente de todas as declarações positivas ou negativas feitas por pessoas, rádios e TV à sua volta, neste momento, sem mencionar as que você gera por si mesmo na sua mente ou em palavras.

O que faz as afirmações subliminais (que pode ocorrer numa ultrafreqüência – a única maneira de ler 1 milhão por minuto) tão especiais? Somente a sua atenção e expectativa e esta é ainda mais importante do que o conteúdo da fita. Uma de minhas alunas contou que havia tocado uma fita subliminal para aumentar a sua confiança e estava tendo um efeito formidável até desligar a fita e descobrir que estava enganada em tocar uma fita para ajudá-la a emagrecer. Um cientista de nome Lozanov que se especializou em ensino rápido disse que obteve melhores resultados de seus alunos que pensavam que estavam escutando uma fita subliminal para aprender a dormir do que aqueles que realmente ouviam a fita subliminal. Isto não é para desencorajá-los de usar fitas subliminares, mas para usá-las corretamente. Elas funcionarão melhor para reforçar alguma coisa que você realmente quer fazer de qualquer jeito. Embora o preço que você pague possa influenciar o quanto elas lhe ajudem, qualquer fita positiva que for tocada em volume baixo terá o mesmo efeito. Uma declaração feita com sentimento pode afetar Ku mais do que um milhão de palavras juntas em alta freqüência.

O cântico de uma palavra ou frase é um velho método para afetar o foco, e, se os benefícios usuais do foco meditativo são tudo o que você quer – redução de tensão, saúde melhor, mais energia, uma mente mais clara – qualquer palavra ou frase servirá. O filósofo indiano Krishnamurti disse ”Coca-Cola”, o poeta Tennyson usou o seu próprio nome e Dr. Herbert Benson, teve ótimos resultados com “um/a”. Não há palavras ou frases que tenham sua própria mágica com exceção do significado e da expectativa que as pessoas lhes dão. Se você imbuir uma palavra ou frase com mágica, lhe der poder com a sua crença e expectativa, ela terá mágica para você.

A música entretanto tem a sua própria mágica. Tem poderes subliminais porque pode estimular pensamentos, sentimentos, memórias e comportamento sem que estejamos conscientes (pense em sapatear, um circo, ou marchas e música em chaves menores), pode realçar tremendamente a nossa apreciação de palavras e imagens (penso como alguns filmes famosos teriam sido sem graça se não fosse pela trilha sonora). Como um sujeito para um foco meditativo, é uma das mais poderosas que posso recomendar se usada adequadamente.

Não é surpreendente que a música rápida seja boa para focalizar quando você quiser estimular seu corpo, mente ou atividades, e que a música lenta seja boa quando você quiser acalmá-los. Tal música terá a tendência de lhe afetar sem o seu foco, mas o foco consciente intensificará incrivelmente o grau do efeito. Menos sabido é que uma música altamente estruturada, com um ritmo constante e uma melodia repetitiva (“Bolero” de Ravel ou “Greensleeves”) tem um bom efeito curativo sobre as pessoas cujas mentes e vidas sejam desestruturadas e que uma música altamente desestruturada, com pouco ou nenhum ritmo ou melodia (como alguns tipos de jazz e música New Age) têm um bom efeito em pessoas cujas mentes e vidas sejam muito estruturadas. A música que amplifica ou contrabalança qualquer estado em que você se encontre ou deseje estar, pode ser conscientemente escolhida. Mais uma nota: como uma ajuda para aprender um novo padrão de conhecimento ou comportamento Ku, responde mais fortemente a qualquer coisa apresentada num padrão de ritmo com uma batida de quatro. É essa batida (ritmo) que as culturas mais tradicionais usam e que é usada em rimas de crianças e em reclames na nossa memória.

Aqui vão algumas sugestões.

– Faça Nalu auditiva com uma palavra ou frase que represente uma qualidade, característica, talento ou habilidade que você queira aumentar ou desenvolver. Um cântico de 4 batidas impressionará mais a Ku. Você poderá fraseá-lo com uma afirmação (Eu-tenho-confi-ança), ou somente uma palavra (con-fi-an-ça), ou misture-as. Uma palavra ou frase que dê a Ku um padrão de comportamento claro ou resposta a seguir é melhor do que uma que seja abstrata, vaga ou que contenha uma condição fixa. “Eu estou me sentindo bem” é melhor do que “Eu sou saudável” e “Eu sou um empreendedor” é melhor do que “Eu sou bem sucedido”. A Nalu lhe dá todos os benefícios da atenção focalizada, além de treinar Ku.

– Faça Nalu auditiva, com idéias verbalizadas mental ou vocalmente. Escolha um provérbio ou uma frase e enquanto a repete, mantenha sua mente aberta às várias maneiras em que você pode ou poderia operar em sua vida. A Bíblia é sempre uma fonte rica para tais idéias bem como livros de provérbios famosos. Enquanto isto poderá ser feito numa Nalu condensada de 5 a 20 minutos ou numa Nalu extensa que dure o dia todo. Meu amigo xamã, que mencionei anteriormente, fez este foco 300 vezes por dia por 10 segundos de cada vez, usando os Sete Princípios Huna. Ele começou a revê-los em inglês mas gradualmente pode evocar seu significado em havaiano e por isso, foi capaz de, em pouco tempo, rememorar todos eles. Eu uso variação desta técnica, que é me referir a um dos princípios cada dia da semana, começando no Domingo. Ela começa de manhã, fazendo Nalu com todas os princípios e a seguir focaliza no princípio daquele dia o dia inteiro, usando-o como um fundo ou moldura para tudo o que eu fizer naquele. Isto não só me traz todos os benefícios da atenção focalizada, mas me ajuda a incorporar uma idéia escolhida profundamente dentro do meu padrão de vida enquanto também me dá novas visões sobre eles.

– Faça Nalu auditiva com música de maneira especial. Ponha uma música de sua preferência e comece focalizando somente no som. A seguir mude a sua atenção para o centro da sua cabeça e escute a musica lá. Mude para o seu umbigo e a seguir para o pélvis. Inclua suas mãos e pés, se desejar, e finalmente o corpo inteiro. Preste atenção a cada um desses lugares pelo tempo que desejar e esteja atento ás sensações do seu corpo. Conforme você focaliza em cada área a energia da musica parece se intensificar naquele ponto de seu foco. Esta é uma boa Nalu para focalizar em áreas de tensão escondida e aliviá-las e para energizar qualquer parte do seu corpo da maneira que você escolher.

– Faça Nalu auditiva com os sons em sua volta. O vento é um ótimo foco para Nalu, bem como o som da água em seus vários aspectos (chuva, ondas, cascatas, riachos, etc.). Faça com todos os sons comuns e incomuns do país ou cidade. Enquanto você faz Nalu, faça cada som existir como som puro, sem julgar sua natureza ou a sua origem. Esta Nalu simples pode levá-lo a um estado profundo e refrescante.

– Faça Nalu auditiva com sons imaginários cantando com música da natureza. Além de tudo mais, isto o colocará na companhia de muitos grandes compositores.

– Faça Nalu auditiva com o seu próprio cantarolar.Além de criar seu próprio foco auditivo você vai descobrir que cantarolar na realidade amplifica e intensifica seu campo de energia pessoal. Isto é facilmente demonstrável. Juntando as palmas das mãos cantarolando enquanto você está fazendo Kahí por exemplo (veja a quarta aventura) realçará os efeitos. Você poderá experimentar com tonalidades diferentes quando puser a sua atenção nas diferentes partes do seu corpo para descobrir qual delas estimula e qual relaxa. Você também descobrirá tons para cantarolar que o ajudarão a ressoar com a natureza e com as pessoas.

 

NALU DO TOQUE

O sentido do tato inclui sinestesia ou sensações corporais de pressão, movimento, posição, textura, prazer, dor, presença e só para manter as coisas simples o paladar e o olfato. Sua própria criatividade pode pensar em muitas outras Nalus, baseadas nesta por isso só darei algumas sugestões.

– Faça Nalu sinestésica com movimento. Num de meus cursos xamanicos, eu ensino os alunos uma Nalu de movimento chamada Kalana Hula, baseada numa combinação de artes marciais e dança havaiana. Tal Nalu não pode ser ensinada num livro, mas você poderá obter benefícios similares mais facilmente. Muitas culturas têm tradições de usar o movimento para atingir estados profundos de meditação. A chave é manter a sua atenção consciente na sensação do movimento em si. Uma maneira fácil de começar é fazer Nalu andando ou correndo. É uma experiência diferente com um foco Nalu. Se você estiver fazendo isto num lugar público terá que manter a sua consciência um pouco mais aberta para o seu ambiente imediato. Dançar é outra maneira de fazer esta Nalu com uma dança rítmica produzindo o maior efeito. Escolha ritmos rápidos ou lentos de. acordo com a sua preferência. Não importa desde que o foco seja correto. Um processo menos vigoroso usado em algumas culturas com grande efeito é simplesmente sentar-se e balançar o corpo para frente e para trás (como cadeira de balanço) com o foco no movimento. Esta Nalu, ajudará num aumento de consciência de apreciação de seu corpo e do momento presente em adição aos efeitos do foco.

– Faça uma Nalu sinestésica com o prazer. Isto ajuda a desenvolver uma conscientização incrível de seu corpo e fazendo mudanças mínimas e ajustes de pensamento e ambiente, aumentará o prazer. Se você encontrar a dor, ao invés de lutar contra ela ou resistir, tente várias mudanças e ajustes, e isso o levará ao prazer. Continue a mudar quaisquer sensações que surgirem na sua consciência em direção do maior prazer. Esta Nalu pode enfatizar a apreciação de todos as seus sentidos, bem como faze-lo sentir-se bem. Relembrando que Ku move-se naturalmente em direção do prazer, você poderá fazer esta Nalu com o potencial ou prazeres imaginados, de coisas que você quer que sejam ou tenha e portanto construir nos seus planos um motivador automático.

– Faça Nalu sinestésica com a respiração. Obviamente é um dos sujeitos de foco existentes mais antigos e espalhados.Como em muitas outras culturas, os havaianos associavam a respiração não somente com a vida mas com o espírito, benção e poder. A Nalu mais simples é estar consciente da sua respiração com uma atitude. Um pouco mais envolvente e muito bom para relaxar e energizar o corpo é focalizar na sua respiração. Isto é parecido com a Nalu auditiva com a música apenas que você estará consciente de sua respiração enquanto focaliza a sua atenção nas várias partes do seu corpo.Uma Nalu um pouco mais envolvente é a do “o respirar do golfinho” onde você fará de cada respiração um ato consciente como os golfinhos fazem.

 

NALU DE CONSCIENTIZAÇÃO MULTI SENSORIAL

Algumas das Nalus precedentes tinham os mesmos elementos incluídos mas agora vamos levar o processo á total conscientização.

– Faça Nalu multi sensorial numa atividade física. Se você fizer isto andando, por exemplo esteja consciente de todas as sensações de seu corpo inclusive da sua respiração, de todos os aspectos visuais e auditivos do que o cercam e de todos os pensamentos que lhe vierem á cabeça enquanto você caminha. Se você fizer isto enquanto come (é uma viagem) coma devagar e focalize em todas as impressões de seus sentidos sobre esta experiência incluindo a visão, o som, o movimento, o gosto e o olfato. Esta Nalu ajuda a expandir e a integrar sua conscientização sensorial e sua ligação com o seu ambiente imediato.

– Faça Nalu multi sensorial escrevendo. Escrevendo á mão ou a máquina ou num computador por sua própria natureza focalize e integre a conscientização interior e exterior, visual, verbal e sinestésica. Para fazer esta Nalu escreva sobre algo que você deseja fazer, ser, ter ou saber. Não é escrever uma lista de metas que é uma técnica diferente.Você tem que focalizar mais intensamente e descrever ou explicar ou perguntar o que você quer fazer, ter, ser e saber. Este tipo de Nalu lhe ajudará a esclarecer suas intenções, desenvolverá e atrairá o que você quer e abrirá a sua inspiração e conexões intuitivas relacionadas.

– Faça Nalu multi sensorial com a respiração consciente. Isto envolve o que pode ser descrito como “respirando a vida” para dentro de toda a sua experiência. Outra maneira de pensar nisso é que você estará energizando a sua experiência com sua respiração. Tudo o que você está realmente fazendo é conscientemente respirando durante qualquer experiência com uma atitude que você está energizando ou respirando para uma existência contínua e aumentada. Isto poderá ser feito junto com qualquer das outras Nalus ou qualquer experiência ou técnica na sua vida. Durante uma Nalu Visual, respire através de seus olhos para energizar ou criar o que você esta olhando. Numa Nalu sonora imagine que o som que você escuta é o som da sua respiração. Numa Nalu de tato deixe que sua respiração dê a energia a qualquer coisa que você esteja tocando ou deixe ser uma manifestação de sua respiração. Enquanto estiver fazendo qualquer atividade imagine que seu ambiente imediato existe por causa da sua respiração. Os efeitos disto irão surpreende-lo. – Faça Nalu Multi sensorial com “ser”. Com a visão, som e tato interior e exterior medite em sendo o que você quiser ser. Isto é quase como grokking, porque você está fazendo o papel de ser ao máximo. Ajuda a centralizar a Nalu num conceito que você quer expressar em si mesmo e na sua vida, como paz, amor ou poder. Tomemos o amor como um exemplo. Nesta Nalu você seria o mediador de uma experiência de amor incondicional por si mesmo, seu ambiente, outras pessoas e o universo e sendo amado por tudo no mundo. Você seria o mediador do pensamento, sentimento, dando e recebendo como um amante e um amado. Você usaria palavras, imagens, movimentos, tato para guiar e reforçar a experiência. Esta Nalu é potencialmente a mais poderosa de todas.

Leituras de 2013
A Revolução Francesa Explicada à Minha Neta

One comment

  1. K. disse:

    Sempre gostei tanto do seu nome!!!…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *