Abrir o peito à força

=====

.

Porque a angústia é uma herança.
.

Cassiano Ricardo

Hoje eu fiz uma série de coisas que não quero voltar a fazer tão cedo. Repeti alguns comportamentos que não quero e não queria ter mais. E tive alguns comportamentos nocivos que não tinha há tempos. Mas parou, agora. Tem umas coisas que eu preciso cortar da minha vida. Se eu não sei dosar, preciso cortar mesmo. Mudar comportamentos hábitos antogos, todo mundo sabe, não é fácil, mas ficar sofrendo à prestação não é também. É hora de cortar as coisas e as gentes nocivas.

Nossa, mas tinha um tempão já que eu não precisava disso. Mas como vida é movimento, é isso aí, tudo muda, ou tudo gira e a gente se vê parado nos mesmos lugares de novo e de novo. Algumas coisas achei que tinha superado, mas não superei. Por um lado é bom isso, porque é só o que dobra minha arrogância natural, é quando falo, “ops, mas eu não sou essa coca-cola toda não, falta chão pra dedéu ainda pra ser pelo menos decente”… Se eu faço as coisas “bem” durante mais tempo, acabo “me achando” demais hohoho. Às vezes é preciso tomar consciência da propria pequenez pra ficar mais em paz de novo.

Então, só pra constar e ficar registrado. E depois eu não me fingir de tonta.

E agora José?

2 comments

  1. Jean disse:

    Parabens pelo texto.
    Da hora.

  2. Sandra disse:

    Olá Nalu, foi bom encontrar com vocês hoje. Legal, mesmo. Isto porque estou tentando “desestrar”, procurando sentir-me calma, mas apta aos momentos comuns menos intencionais que nos sugam tanto. Já sabia que a Rosana é gente boa, desde do dia em que a conheci, isto já tem uns 15 anos, que bom que são amigas.

    Beijocas,

    Sandra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *