Archive for metas

Eu perdi o dó da minha viola


ithinkVocê não pode rezar uma mentira

Mark Twain

=====

Fim de semana de orgia alimentar. Fim de semana não, semana inteira de orgia alimentar. Certamente passei dos cem. Mas não vou pesar hoje. Nem amanhã.

Talvez eu realmente deva encarar honestamente a realidade de que gosto MUITO mais de comer do que de ser magra. Mas não posso abrir da mão saúde. Nem da saúde mental. Cilada.

Eu estava me lembrando que antes de engravidar dessa segunda vez, eu tinha emagrecido um tantão, sem fazer nada radical. Ai fiquei tentando me puxar da memória e a única coisa diferente é que eu estava numa fase que estava com um prazer verdadeiro de me cuidar, de me arrumar, que estava vaidosa, de dentro pra fora.

Comecei uma espécie de terapia de novo. Aconteceram coisas que me magoaram muito, muito esses dias. Ainda bem que a gente sobrevive. Acho que a tempestade hormonal está passando. Também sei que preciso demais dormir e controlar o stress.

A despeito de tudo, me passa pela cabeça fazer novamente o programa de cores, antigo, do VP. E obviamente não tomei floral direito, não fiz o qi nem sequer uma vez, não fiz nada efetivamente para emagrecer.

Uma parte de mim não quer mesmo emagrecer. E ela tem vencido sistematicamente.

Eu dou atenção às pessoas erradas. Isso vai ficando cada vez mais claro pra mim.

Quando o sol bater na janela

Só há um ponto fixo: A nossa própria insuficiência. E daí é que precisamos partir

Franz Kafka

=====

Então que hoje eu arrumei (quase) tudo pra começar. E acordei cedão, (não por vontade minha, mas do baby) e fiz um café da manhã de acordo com os pontos e achei que ia ser feliz. Porque ontem eu senti minhas forças renovadas, eu quero acabar de vez com essa disritmia. Disritmia entre cabeça e corpo, entre desejo e ação. Ou será vontade? Eu desejo o que quero? De onde vim?

Eu não caibo mais nesse corpo e nem essas atitudes cabem mais em mim. eu vi um outro lado, provei e gostei. Muito, agora quero trazer isso pro emagrecimento. Como sabemos nós e a torcida da seleção, não é fácil.

Bom, o fato é que, aí minha mãe fez almoço (todo sábado minha mãe faz questão que almocemos com ela, o que nem sempre é legal) e fez pirão e fez frango. E eu não sei os pontos de pirão, nem os pontos de pele de frango que é a única parte do frango que eu realmente gosto. Ai desandou um pouco. Não no sentido de comer demais, que eu realmente não comi, mas no sentido de ficar perdida. Agora não vou começar a anotar hoje por causa desse detalhe. Deveria? Talvez, não sei…

O que sei é que queria começar outro blog. Ou zerar esse, não sei. Queria dar refresh, começar tudo de novo, zerar. Ano passado e ano retrasado foram anos tão decisivos pra mim, e eu ainda estou sob o efeito de tudo que aconteceu. Mas adoro o nome desse blog. Apesar dele estar em vigor desde 2006 e não ter se concretizado seu objetivo ainda.

Figura creative commons daqui

Todo dia ela faz tudo sempre igual

 

«A mais curta resposta é fazer»

George Herbert

=====

Hoje é segunda feira, primeiro dia do mês e ainda por cima Lua está em Virgem. Dia perfeito pra se começar uma dieta. Não tem dia melhor, dia primeiro, segunda feira do primeiro mês útil do ano!!! Redondinho. Afinadinho, melhor dizendo, combina mais.

E eu se, às 17:21 ainda não comecei, estou organizando as coisas pra começar. Ou seja, dentro de mim já começou. (mas pensando bem dentro de mim já começou há tempos…)

Dieta nº 325689654333245 aqui vou eu!!!

ainda é cedo amor

É já tarde começar a viver hoje: o sábio começou ontem

Marcial

=====

Pois eu já estou juntando os pedacinhos pra começar na segunda feira. É um clássico (falido)isso, eu sei, é um velho clichê mas é o que pretendo fazer, mesmo assim. Afinal de ilusão também se vive né? *

Vou aproveitar. Talvez a semana que vem mesmo vou viajar para minha querida São Paulo, mas nem por isso vou adiar o Aprendizado. Eu queria ser livre, verdadeiramente livre pra poder encher a boca e dizer que a comida não me subjuga (eu mesma me subjugo através da comida né?). Mas ainda não é o caso, isso sim. Eu ainda tenho essa infantilidade besta, essa fixação oral que me faz ter vergonha de mim mesma muitas vezes. Não vergonha de ser gorda, mas vergonha de ser descontrolada, de ser indisciplinada, de ser infantil.

Mas quem não tem suas vergonhas não é mesmo? A minha da hora é essa. Da hora não, de sempre, há muito tempo minha vergonha é minha falta de força. Mas ó, vou te contar, eu já melhorei muito, você nem imagina, você nem acredita. Por isso não perco a fé de que dessa vez vou conseguir e deixar mais essa para trás.

Peguei o programa dos VP. Tem um caderno especial para quem amamenta, é o que vou seguir por hora.

Ganhei do marido um tarot maravilhoso, o Golden Boticelli Tarot. Depois vou tirar um jogo pra ver a lição que esse desejo de recomeço me reserva.

* a propósito disso, esse texto da Fal é excelente, eu amei.

os anos em que vivi em perigo

Todas as batalhas importantes você trava no seu íntimo. Sua única vitória consiste na rendição de si mesmo.
Sheldon Kopp

=====

  • 2008 e 2009 foram os melhores anos da minha vida. E foram os anos em que eu estive mais gorda hahahaha
  • Mas eu nunca tinha sido tão eu. Eu nunca pude me sentir tão confortável. Nesses anos eu fiquei muito mais em paz comigo mesma. Nossa, e isso é tão bom que nem tenho palavras.
  • Eu só tenho duas metas pra 2010 e todas duas envolvem alimentação. Aliás, tenho 3 e a terceira também envolve alimentação. Esse pode ser o ano em que eu faço as pazes com a comida.
  • Eu queria muito fazer o Meta Real, mas aqui em BH não tem. Será que só lendo o livro tem jeito? Será que amamentando pode?
  • Acho que enquanto isso, vou fazer o VP em casa, porque nele vem instruções sobre como proceder quando se está amamentando.
  • Minha compulsão tinha dado um bela folga. Tanto que eu tinha emagrecido muito sem fazer nada de especial, sem dieta, regime, RA nem nada, antes de engravidar. Foi a aparição da minha querida bruja chilena que desencadeou esse processo. Agora, com beb~e novinho não posso me dar ao luxo de fazer sessões com ela, pelo menos não semanais. Mas vou pensar num jeito.
  • A ansiedade destes dias me mostrou a compulsão de volta, mas eu já quero dar tchau pra ela rapidinho. Não quero mais servidão assim.
  • Tanto tempo sem blogar e eu percebo como tem blog legal nesse mundo de dietas. Blogs que eu não conhecia. Isso é novidade, porque eu acho tão dificil blog legal sobre esse assunto, mas hoje vi uns dois pelo menos e estou, entre uma mamada e outra, uma fralda, um choro e outro, lendo alguns. Depois venho linkar.

corra

Creative Commons License

Imagem daqui

Isso tudo é um Aprendizado. Se é! Aprender a comer, a respirar, a silenciar a mente. Aprender a me aceitar, aprender a não ter repugnância cada vez que me vejo. Aprender a não compactuar com a faceta ridícula do mundo, aprender a ver o que nisso tudo faz mal pra mim, pessoinha de umbigo enorme, e o que faz mal para as mulheres como um todo.

Aprender que é preciso separar o joio do trigo e aprender que isso é muito dificil nesse mundo atual. (Não, atual não, é dificil no mundo, seja de qual modo, preciso aprender a não ser cronocêntrica). Aprender a ser melhor quando tudo conspira pra que eu seja o pior. Muita informação pra lidar, muito cansaço, muito trabalho, filho e marido pra criar, alimentar, cuidar. E aprender a ser gente decente no meio disso tudo, é tão dificil. Aprender que é preciso sossegar a alma e o corpo de vez em quando, que é preciso ser paciente e tolerante, até mesmo com a intolerância. Aprender a comer põe isso tudo na pauta pra mim.

Qualquer aprendizado coloca. Onde está minha paz, ela me pergunta. E eu respondo uma resposta tardia, suja de cansaço e de não pertencimento. Eu achei que poderia ser simples (mentira!) achei que aprender a comer pra emagrecer, ficar saudável e poder chamar mais uma vida pra esse mundo era fácil.

Mas não é fácil, não é simples, é um verdadeiro Aprendizado, está tudo misturado. Eu preciso me aceitar como sou, pra efetivar alguima mudança. Eu preciso aceitar a minha realidade e parar de ser tão pequena. Mas pequena é minha realidade, eu não tenho grandes causas, eu não tenho bandeiras nem sabedoria. Mas continuo correndo, pra ver se aquela luz ali no fim é o que parece. Deixa eu correr um pouco mais, deixa eu Aprender, que na minha vidinha azul celeste, é uma coisa que faz valer à a pena. Beijos.

mais frutas, verduras, menos açúcar

“O que me nutre me destrói, o peso que parte, me alivia
sem pressa porque tudo é finito …das boas intenções até os falsos prodigios .. fica resto … de aquilo .. de qualquer coisa …um dia a ilusão vai embora …

hoje”

=====
Pois o causo é que eu preciso melhorar algumas muitas coisas. Ontem teve orgia alimentar, petit gateau, e pão de mel, cinco pães de mel de um lugar que tem aqui em BH e eu sou doida pelo pão de mel de lá. Mas teve fruta e muito verde. Olho pra minha alimentação em 2006 e mesmo 10 quilos mais gorda agora eu fico feliz. Porque eu me alimentava mal demais, muitas vezes só ia comer a primeira vez no dia às 17, 18 horas, depois de voltar do trabalho. Verde não tinha na minha comida, vegetal quase nenhum, impressionante.

Aí olho agora, todo dia verde, legumes, frutas e fico contente, porque se por um lado ainda estou perigosamente gorda pra saúde e pra realização do meu sonho, por outro estou muito mais nutrida. E também porque não fumo mais. Não adianta isso só, como bem mostraram meus exames. Acho que açúcar demais e carboidrato refinado demais me envenenaram um pouco muito e vai ser preciso cortar muito mais disso do que tenho feito até agora. Mas estou indo. A passo de tartaruga doente, mas estou. Se vou chegar, é a questão…

Preciso me nutrir, já que meus exames mostram alguém desnutrida. O que é muito comum em obesos, um quadro de desnutrição, um organismo com uma falta imensa de nutrientes essenciais.

E pensando nisso agora vejo a diferença que está minha digestão. Acho que o chá de hortelã e a maneirada na alimentação me fizeram muito bem e eu praticamente não tenho queimação no estômago mais.
Ótimo isso. Amanhã volto a anotar, tudinho. A prestar atenção na comida, a contar o que como. E volto a rever a lista das 101 coisas. E amanhã também revejo mais algum tópico dos significados.

contabilidade

“Tenho medo, muito medo

De não saber florescer mais de uma vez.”

Angela Botero Lopez

=====

Olá!

Meu nome é Evel (deveria dizer nome de blog né?). Eu estou gorda, por isso criei esse blog. Deixem-me contar:

Tenho 37 anos, 1,67 de altura e peso hoje 95,3 quilos. Tenho 1 filho, 1 marido e 3 sonhos. Minha cintura mede mais de 1 metro. E isso é horrível. Não é mais uma cintura. E o que faz uma mulher sem sua cintura?

Minha glicose é mais de 140. E o triglicérides mais de 300. E isso também é horrível. A pressão faz tempo passou de 15. E no fígado há algum número que eu não compreendo, mas que disseram que é errado, não devia estar ali.

Em 30 anos, eu nunca fui gorda. Sempre tive corpinho bom. Eu tinha até cintura! Por incrível que pareça. Até há 6 anos atrás eu tinha menos, bem menos de 70 de cintura. E o peso nunca tinha passado de 65. E eu tinha mais de 8 horas de sono. E só 3 fios de cabelo branco. E 0 ruga. E nehuma celulite. E 1 estria, apenas. E menos serenidade.

A contabilidade hoje é outra. Bem diferente. Mas só existe 1 HOJE. Que como eu disse antes, é dia de recomeçar.

Por isso me apresento a vocês, agora, na segunda feira que é dia mesmo de recomeçar. Já tive outros 2 blogs de gorda. Não deram certo, mas o ontem não existe, então, pulo essa parte. Começo hoje o Aprendizado. Novamente, eu já tinha dito que não tenho outra alternativa, a não ser tentar. Se eu parar de nadar, morro afogada. Em 8 minutos.

Então tenho 5 ferramentas:

E o dia é hoje, começo agora. Como eu disse no outro post, seguindo o conselho da Ana, eu risquei do script os fracassos passados, não me dizem respeito. O passado só serve pra ser reinterpretado, então eis-me aqui dando outro significado pra ele. Tanto fracasso serviu pra me fortalecer, por isso agora vai ser diferente.

Me aguardem no próximo aviso de curva.

Estou pensando em zerar os arquivos deste blog, passar tudo pra outro lugar e recomeçar zeradinho. Pode ser que sim, pode ser que não…

tudo bem

Eu percebi uma coisa curiosa: quando a dieta (como disse a Ana, dificil saber que palavra usar né?) vai bem eu escrevo pouco.

 

E fica parecendo que aqui é um muro das lamentações. De certa forma é mesmo. Mas hoje não sei porque cargas d’água, eu resolvi falar um pouco sobre o que está dando certo. Então, eu tenho me controlado muito, todos os dias. Estou ainda comendo um pouquinho mais do que deveria. A contagem de pontos dá um pouquinho a mais. Mas mesmo assim eu fico muito, muito feliz.

 

E não é só porque devagar a balança vai acusando não. Mas é porque eu deixei de lado uma certa rigidez mental minha nesse assunto Que incluem a preguiça de me concentrar, a falta de força e de centro pra levar adiante e uma facilidade muito grande de desistir. E agora, de modo contínuo eu tenho seguido adiante! E isso é muito surpreendente em se tratando da minha ilustre e nobilíssima pessoa. Agora eu tropeço mas levanto e não desisto (Nossa, que frase mais baranga!!! Mas eu sou geneticamente baranga, não tem jeito).

 

Bom tá indo bem. eu preciso fazer alguns ajustes, é verdade, mas o saldo é muito positivo, eu sinto que a mudança está se instalando. Nesse período eu já emagreci um pouco. Muito, mas na verdade pouco diante do tanto que me espera. E olha, escrever isso tá sendo tão bom! Tinha tanto tempo que eu não tinha uma vitória assim, que durasse mais de umas poucas horas. Resumindo, eu estou bem contente com o andamento. Que precisa melhorar, é claro, mas que tá 150% melhor do que estava.

todo pasa

Nada tinha me preparado para Buenos Aires, nada poderia me preparar. E acho que ninguém entende muito esse amor, esse espanto. Aliás, algumas pessoas entendem. Tem que me conhecer muito, muito pra sacar.

 

É um pouco mais do que entusiasmo de iniciante. Não foi a beleza, que a cidade é muito bonita, mas não pra tanto, não foram as pessoas, não foram os lugares, nem a cultura. Acho que me identifiquei com a alma de Buenos Aires, pois essa cidade tem alma sim senhor. Buenos Aires é uma velha senhora culta, enjoada e orgulhosa. Pelo menos. E junta com minha tendência* à ser tão entusiasmada… Já tive vergonha de ser tão entusiasmada, hoje não posso mais.

 

O que é o fileteado porteño, meu deus, que coisa mais linda!

 

As fotos, algumas pelo menos, da viagem, da universidade.

 

Com a chegada do ano novo, esse blog vai passar por mudanças. Até segunda feira mais tardar. Aquelas necessárias pra eu emagrecer. Porque eu não suporto mais ser assim. Eu poderia ter curtido muito mais a viagem, as aulas, o doutorado se não estivesse tão gorda. Eu poderia estar curtindo melhor a vida né? E não aguento mais. Pensei muito se devia escrever isso aqui, porque esse blog mais parece um relato de sucessivos fracassos. Mas afinal o objetivo dele, por mais mal educado que seja dizer isso não é entreter leitores, não é ser legal ou divertido, é ser mais uma ferramenta pra me ajudar. Então relevem os maus modos e desejem me sorte!

 

*Tendência à, a ou tendência de? Nossa meu português tá de doer. Fora que esses dias estava com dificuldade de somar e dividir. Imagina o que me aguarda, aff…