Archive for pensamento

Hay que empezar de cero, para tocar el cielo

Existem momentos na vida onde a questão de saber se se pode pensar diferentemente do que se pensa, e perceber diferentemente do que se vê, é indispensável para continuar a olhar ou a refletir.”
Michel Foucault

Eu queria que todos os dias fossem os primeiros dias do meu ciclo. Porque nesses dias desaparece (mas desaparece mesmo) a minha fome, minha compulsão, é como se meu cérebro liberasse seu próprio regulador de apetite, sua propria anfetamina, sem os efeitos ruins. Eu fico bem, sem nenhuma fome, sem nenhuma compulsão. Eu quase esqueço meso a comida. Eu queria tanto ser assim sempre, todo o ciclo…

Mas pode ter acontecido que o floral pra compulsão esteja fazendo efeito, não sei ao certo, esqueço demais de tomar. Sabotagem feia essa que faço comigo mesma, porque esqueço estrategicamente logo isso. tsc tsc tsc…

Sei que tem uns dias já que estou sem vontade de atacar quilos de chocolate, sem fome toda hora, é uma maravilha. Ah, como eu queria que isso durasse, se tivese como. Como a ciência não descobriu ainda que substancia reguladora da fome, da compulsão desenfreada é essa? Porque eu tenho certeza que não sou a única mulher que passa por isso.

Imagem daqui, licença creative commons: http://www.flickr.com/photos/h-k-d/2864168894/

post


do post secret, again

Eu realmente preciso emagrecer. Pra abrir espaço na cabeça pra coisas mais interessantes que essa insatisfação sem fim. É preciso dar um basta nisso. E começar a ampliar horizontes, incrementar os interesses (que, verdade seja dita, são muitos e bem variados, mas sempre ficam meio ofuscados por essa questão). A boa nova é que eu estou uma lady na dieta. Perfeita não, mas tá uma beleza, sempre em frente.

Nossa, o aprendizado vai super bem. Há anos que eu não tenho uma semana tão certinha, tão produtiva. Tá inacreditavelmente bonitinha. É como se eu tivesse voltado a ter o comportamento que eu tinha quando magra…Tipo minha cabeça da época magra. Espero muito que continue assim…

Depois volto contando mais novidades.

mamãe noel

Sabe por que Papai Noel não existe? Porque é homem. Dá para acreditar que um homem vai se preocupar em escolher o presente de cada pessoa da família, ele que nem compra as próprias meias? Que vai carregar nas costas um saco pesadíssimo, ele que reclama até para colocar o lixo no corredor?

Marta Medeiros, no livro “Trem-bala”, L&PM Editores – Porto Alegre, 2002, pág. 177.

Pois é, a Ana disse num comentário ai embaixo que a Rebelde que tem dentro dela às vezes se transforma num saco grande demais, a la Papai Noel. Read more

sempre assim

agonia.jpg

É sempre assim: eu fico mal, pode saber, é coisa do ciclo. TPM. Que de um mísero dia que era antes passou a ser uma coisa indecifrável, inacreditável. Ainda bem que continuam sendo só uns 3 dias no máximo. Então eu fico com os pensamentos altamente descontrolados, eu fico muito estranha, meio obsessiva e muito descontrolada. Mas é só começar o ciclo que eu fico centrada, renovada, cheia de ânimo e de idéias. Mas como o ciclo tá muito curto há muito tempo (na maior parte das vezes) mal dá tempo de me recuperar e pumba, lá vem outra TPM, com suas espinhas, humor sombrio e pensamentos desgovernados. Além de um sentimento terrível de inadequação. ..

Mas o fato é que eu estou na fase de começar. Read more

as outras

Pois é. A cara de pau aqui deu asas à compulsão, esqueceu de tudo que podia fazer (faça o que eu digo mas não faça o que eu faço) massagem no chacra, chá verde, mentalização e o resto todo e jacou até. A festa da jaca.

Juntou uma quinta feira de plantão infernal, (que renderia uns dez posts sobre a mediocridade e insensatez humana, mas que novidade né?), com uma TPM que está bem diferente da habitual* mais a falta eterna de planejamento, mais o estado da mãe, mais um evento altamente estressante no final de semana e deu em um festival de jacas…

Lembrei dos tempos de outrora em que uma blogueira light (da velha guarda hihihi) parafraseou a Cuca numa musiquinha assim: “cuidado com a jaca que a jaca te pega, te pega daqui te pega de lá…Read more