Archive for sofrimento

Sou assim, é feitio, que hei de fazer

patience

Cambia lo superficial
Cambia también lo profundo
Cambia el modo de pensar
Cambia todo en este mundo

Cambia el clima con los años
Cambia el pastor su rebaño
Y así como todo cambia
Que yo cambie no es extraño

Julio Numhauser

=====

Semana Nova começa hoje. Balanço da semana:

Começou bem, eu segui bem até sábado, mas sábado eu estava que só pensava em comida. Mas me controlei e acabei ultrapassando os pontos em somente 4. E ainda por cima tinha 22 pontos flex pra comer.

Domingo também estava muito irritada, cansada mentalmente, estressada. Aí contei pontos direitinho, mas de tarde, depois de ter comido apenas 9 pontos eu fiz torta de sardinha. Tudo bem que o recheio foi mais light, eu diminuí os ovos e o óleo da massa por conta. Mas comi 4 pedaços. Contei 5 pontos para cada. E foi só o que eu comi. Depois comi o último alfajor aqui de casa, e acabei comendo 7 pontos flex. Tá ótimo pra quem ainda tinha 18 pontos da semana. Mas pesar me deprimiu. A balança não andou. Eu não sei se foi a hora do dia, ou o quê , (minha balança é meio doida mesmo, oscila muito em 2, 3 quilos). Mesmo sabendo disso eu deprimi. E aí preciso ficar fazendo um super trabalho pra não desanimar. Claro que sei que levei 10 anos pra engordar isso tudo. E q não vou emagrecer em um piscar de olhos, mas de toda forma é frustrante essa demora.

Resolvi que ao invés de frustrante precisa ser motivadora essa demora. Eu pelo menos tenho conseguido ir pra frente, apesar de ser impaciente. E ah, eu sou extremamente impaciente. Já fui bem mais, a meditação me deu mais prumo. De toda forma, preciso reverter isso, preciso transformar isso em poder pessoal. E fazer pra mim mesma todo aquele discursinho bobo de motivação e auto ajuda e tal.

Bom, o importante é que não chutei o balde, eu não desisti, eu não comi  o mundo. Cansa, mas é assim mesmo, vamos em frente, uma hora o resultado chega.

e quero que você venha comigo

destroy

Pra ser feliz de verdade
É preciso encarar
A realidade.

.
Millôr Fernandes
=====

Quando você não consegue fazer nada do que escreve no blog, nem um simples gesto com a mão, nem uma simples visualização, nem tomar um floralzinho sequer que ajuda a emagrecer, nadica de nada.

Quando seu maior visitante é o robô do google;

Quando o post mais comentado do seu blog não foi você que escreveu;

Quando você tem um blog de emagrecimento e só engorda e engorda e cada dia tá mais gorda, ultrapassando tudo que jamais pensou na vida, nem nos mais tenebrosos pesadelos.

E hora de reconhecer que passou da hora de enfiar a viola no saco né?

Beijos.

Nos dias de hoje é bom que se proteja

expensivephotog

.
Vem, serenidade!
Vem cobrir a longa
fadiga dos homens,
este antigo desejo de nunca ser feliz
a não ser pela dupla humidade das bocas.
Vem, serenidade!
faz com que os beijos cheguem à altura dos ombros
e com que os ombros subam à altura dos lábios,
faz com que os lábios cheguem à altura dos beijos.

Raul de Carvalho

=====

Não tem jeito, a única coisa que funcionou pra mim até hoje foi o qi, foi programação mental. Saber o que fazer eu sei, quem não sabe? Quem não sabe o que comer, como comer? Eu sei, e há muito tempo. Mas não consigo fazer, ou não conseguia. Não consigo fazer o que preciso.

Por isso começo pelo qi e sempre emagreço, é matemático, eu fico impressionada. Mas entro em pânico quando emagreço e não mantenho a(s) atitude(s) que emagrece(m). Consegui manter na gravidez certamente porque estava em estado de graça, como sempre fico quando estou grávida.

Mas aí acabou-se a gravidez, voltei ao trabalho (meu fator estressante número 1) e não consegui mais nada. Stress engorda, já está mais do que provado, é a pior coisa para a gordura abdominal, a mais perigosa.

Read more

vai valer a pena ter amanhecido

Vai valer a pena ter amanhecido

Screen shot 2011-05-24 at 12.02.59 AM

No coração, talvez, ou diga antes:
Uma ferida rasgada de navalha,
Por onde vai a vida, tão mal gasta.
Na total consciência nos retalha.
O desejar, o querer, o não bastar,
Enganada procura da razão
Que o acaso de sermos justifique,
Eis o que dói, talvez no coração.
José Saramago
Desde 2001 que eu tento emagrecer sem sucesso. Desde 2006 que eu tenho blog pra emagrecer sem um quilo de sucesso e muitos de fracasso. Por um motivo simples, eu não consigo fechar a boca. Ponto. Eu não faço o que tenho que fazer, eu como chocolate demais, doces demais. Eu não uso as inúmeras ferramentas que eu tenho que podem ajudar, aliviar, facilitar, enriquecer o caminho do emagrecimento. E estar gorda é uma enorme cilada, pq with our without you, I can’t live.
Não dá pra ser feliz sendo gorda. Não dá pra emagrecer. Eu sei que dizer não dá pra ser feliz sendo gorda é forte, mas obviamente, como esse aqui é o meu blog e não o Blog da Carmucilda da Silva, é pra mim que não dá. Eu não tenho mais cara de vir aqui, por isso esse post tá escondido, pq eu tenho muita vergonha de não conseguir, muita mesmo. Mas claro que obviamente eu não tô fazendo mesmo nada pra emagrecer efetivamente, eu não sigo um programa, eu não como frutas, eu não faço o qi eu não faço outras cem coisas que são boas pra ajudar, eu simpelsnemten não consigo seguir nada, eu me encho de tralhas.  Eu não me dou nem mesmo o direito de fazer e dizer, não funcionou, eu já desisto antes. O resultado são 15 quilos (cara, 15 quilos!!!!! Vergonha, vergonha vergonha…) a mais desde que eu comecei a escrever blog. Ao longo dos meus 10 anos de casada eu vi minha casa encher de tralhas, e vi meu corpo cada vez mais cheio de tralhas. E não sei como mudar isso. Não sei mesmo. Ou não tenho forças pra mudar, essa é a verdade.
Eu não desisto de dizer pra mim mesma que vou tentar. É uma cilada mesmo. E não desisto de dizer porque não posso, porque não tenho outra alternativa. Mas a vergonha e o desgosto comigo mesma só aumentam. Não sei mais o que fazer comigo. Ya no se que hacer conmigo.

Esse tb é um post q eu escrevi e não tive coragem de publicar.

Originalmente escrito em 12/07/2010

cenizas de rosas


oculosrosaA agonia da ultrapassagem das limitações pessoais é a agonia do crescimento espiritual.

Joseph Campbell

=====

Esses dias têm sido difíceis. Não no setor emagrecimento, em outros. Difíceis emocionalmente. Não tem nada acontecendo, está tudo nos lugares, mas uma sensação incômoda não me larga e eu não sei o que fazer com ela. É algo que tá ultrapassando minha capacidade racional de lidar. Isso que é chato demais. Ficar deprimido sem motivo. É chato, é feio, mas está aí. E eu nem fico reclamando, me controlo bem, mas de vez em quando não sei onde deixo meu óculos cor de rosa. E isso eu preciso aceitar, eu venho de uma linhagem de deprimidas endógenas e tenho que aprender a lidar com isso. E até que estou me saindo bem no geral…

Read more

etiquetas


Ser gordo às vezes pode ser muito dolorido…

 

Foto do Post Secret…

eu tenho jeito?

O que eu vi hoje na balança me deixou muito, muito triste. Desolada e com vontade de morrer. É isso mesmo, morrer. Não acho isso bonito, pode acreditar e sei que tem muita coisa pior e todo blá blá blá que você conseguir imaginar. Eu sei dele todo tá? Que poder têm alguns números idiotas numa balança. Eu nunca estive assim, nunca. Estou me detestando. Ainda mais porque na Argentina eu praticamente não comi nada, não tive nenhum ataque de compulsão nem nada. Revoltante. Eu estou triste e nem venha me dizer que não é assim, ok? É sim, é pior, numa sociedade que odeia os gordos, é horrível.

 

Só que eu já não tenho mais escolha, tenho que poder, tenho que virar essa situação e já.

porquês

Eu cansei de tanto procurar porquê. Por que eu engordei tanto em tão pouco tempo? Deve haver algum motivo, deve, é claro. Mas tem uns dois anos que eu estou procurando os motivos e só faço engordar de forma vertiginosa. Cansei de procurar esses motivos, não dá mais. Que prisão, que inferno é ser gorda, muito sofrimento. Preciso agir mais e sofrer menos.

 

 

Eu tenho essa sede infinita de saber, de ir atrás dos porquês nessa vida. Deve ser o sol em gêmeos. Mas nesse caso acho que não dá mais, acho que essa busca está me atrapalhando. Machucando mesmo e consumindo energias que deviam estar sendo investidas em outra área. E não estou falando de querer saber, aprender, que essa sou eu e vou ser sempre assim, lo siento para os incomodados (e eles existem, não se engane!). Estou falando que não me interessa mais saber porque eu engordei, porque fiz isso comigo mesma, chega disso por ora. Deixa eu ir ali anotar o que comi tá?

vida velha

Acabou-se o que era doce. Volto a trabalhar amanhã. Fim de férias é ruim, ruim. Mas volto com a convicção de que minha relação com meu maravilhoso trabalho esse ano vai ser diferente. Melhor. Eu volto melhor esse ano, o final foi de um crescimento incrível. Minha única resolução de ano novo já encontrou na própria festa da virada uma excelente oportunidade para ser exercitada. E foi, e vai melhorar ainda muito.

Engordei, claro. E esse é o MAIOR PROBLEMA da minha vida atualmente. Só assim eu vou ficar em paz, resolvendo isso, do jeito que for. Podem existir problemas mais sérios, mais graves, mas nada me ocupa tanto o tempo, o pensamento e me suga as energias. Tudo em mim é porque estou gorda. E isso precisa parar, eu estou morrendo antes da hora. E amanhã, bem é ano novo né? E não é hoje porque só faltam 8 minutos para amnhã e eu não pretendo jacar nesses minutos.

Pausa para começar o Programa Espiritual e dessa vez fazer inteiro. Porque afinal a esperança é um urubu pintado de verde né? (Mário Quintana)

Esse post é só pra exercitar, porque eu não estou com vontade nem inspiração pra nada. Mas preciso porque não posso mais ficar cedendo aos caprichos do prazer.

O peso novo é 94. A meta agora é sair dos noventa. E vou seguir a orientação do só por hoje e ver se consigo termionar um dia bem feito. Bem feito Nalu, entenda, não há porque ser perfeito, pois “a perfeição é estática e eu estou em pleno progresso.” (Anaïs Nin)

o que eu sou

Em 2008 ( e para sempre) eu só quero ser o que eu sou. Sem mal estar. Sem medo. Sem vergonha.

eu.jpg

mamãe noel

Sabe por que Papai Noel não existe? Porque é homem. Dá para acreditar que um homem vai se preocupar em escolher o presente de cada pessoa da família, ele que nem compra as próprias meias? Que vai carregar nas costas um saco pesadíssimo, ele que reclama até para colocar o lixo no corredor?

Marta Medeiros, no livro “Trem-bala”, L&PM Editores – Porto Alegre, 2002, pág. 177.

Pois é, a Ana disse num comentário ai embaixo que a Rebelde que tem dentro dela às vezes se transforma num saco grande demais, a la Papai Noel. Read more

gretel

A madrasta acompanhou as crianças ao âmago da floresta, onde jamais tinham estado até então, e após ter feito uma grande fogueira disse: “Sentem-se aqui e descansem; se estiverem cansados, podem até dormir. Vamos cortar madeira e depois chamamos vocês”. Ao meio dia, João e Maria dividiram entre si, como bons irmãozinhos, a única fatia de pão que sobrara. Depois dormiram, mas quando chegou a noite ninguém veio pegar as pobres crianças.

Esse pedaço do conto João e Maria reflete bem a ansiedade que está por trás do meu comer exagerado. Eu ainda me sinto como se tivesse sido abandonada na floresta. Read more

buracos

Fico pensando em tudo isso, em emagrecimento e coisa e tal. (Aliás eu só penso nisso, que monotemática, eu.)

E em como me sinto como alguém amarrado entre dois cavalos que vão em direção oposta. Porque essa coisa de estar gorda ocupa uma parte muito grande do meu dia, vocês nem imaginam o quanto eu penso nisso.

E do outro lado tem o principio do prazer, me incitando a comer e gozar da delícia imediata da comida. À parte todas as correntes que dizem que o buraco é mais embaixo nessa história de comer demais, o que eu acho (às vezes) é que eu simplesmente ainda estou presa nesse lance de querer ter gratificação instantânea.

  Read more