levitar sobre o peso de viver


A esperança me chama,
e eu salto a bordo
como se fosse a primeira viagem.
Se não conheço os mapas,
escolho o imprevisto:
qualquer sinal é um bom presságio.
.
Seja como for, eu vou,
pois quase sempre acredito:
ando de olhos fechados
feito criança brincando de cega.
Mais de uma vez saio ferida
ou quase afogada,
mas não desisto.
.
A dor eventual é o preço da vida:
passagem, seguro e pedágio.

Lya Luft

=====
Dessa vez o título desse blog fez sentido demais. Porque se tem alguma cosia que eu preciso esse ano é leveza, mais leveza, bem mais leveza. Esse ano que passou foi ótimo, foi grande, eu cresci muito, muita coisa boa aconteceu, foi muito produtivo, em tudo, ou quase tudo.

Mas eu pesei a mão em algumas coisas, inclusive em relacionamentos. Esse ano preciso pegar mais leve com tudo, comigo mesma, com filhos, familia, amigos, marido. E preciso pegar mais pesado em outras coisas, de natureza prática. Eu preciso dar nome à leveza dentro de mim, preciso dar cor a ela também, pq esse ano senti que fui pesada em coisas que agora posso ser mais leve.

Mas foi o melhor ano no meu trabalho, o ano que eu menos me angustiei por causa dele, no que foi possível. Espero que 2011 seja bem leve para o meu trabalho também.

Que venha então muita leveza, que o ano seja leve, livre, e feliz. Como a saia de uma cigana dançarina.

Só peço a você um favor se puder
No vácuo de um quarto no espaço sem fim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *