Nascimento do Gael parte I

Hoje meu bebê faz um mês. Nem preciso dizer como passou rápido. Mesmo com tanta peleja com amamentação, passou rápido demais.

Eu preciso escrever o relato, a história da gravidez, que foi super cheia de altos e baixos. Preciso contar como começou a história do meu caçula, pra registrar para mim e para ele. Com o Tatá eu não fiz e hoje muitos detalhes, muita coisa me escapa, eu preciso ficar reconstruindo. E agora quero fazer, porque acho que ele vai gostar de saber que teve um nascimento tão bonito e diferente. E porque o parto dele foi a experiência mais louca que eu tive na minha vida. Assim como a amamentação está sendo a coisa mais difícil que eu já fiz.

.

Vou contando, aos poucos, depois reúno tudo como numa colcha de retalhos.

.

Segue um pouquinho da história e aproveito o pretexto e o preâmbulo (hohoho) para agradecer a algumas amigas queridíssimas que tão importantes foram pra mim nesse período.

=====

.

Eu nunca quis ser mãe. Até conhecer marido e casar. Ai veio a vontade, o relógio biológico tocou e tal. Depois de um ano e pouco de casados resolvemos ter um filho. E engravidar foi fácil, mais fácil o que eu pensava. Com isso comecei a ver um mundo novo todinho na minha frente. Eu descobri o mundo da gravidez, parto e afins. E descobri o quanto gostava do assunto. Que tem tudo a ver com outro tema que me apaixona, o feminino. E também com o fato de que eu sou neta, bisneta e tataraneta de parteiras, dos dois lado.

.

Quando o Tatá, meu primeiro filho nasceu eu descobri as listas de parto, de maternidade e eu continuei amando esse assunto e sai da maternidade já querendo outro filho. Eu que nunca tive muita afinidade com criança, nunca fui do tipo que brinca e faz cuti cuti com crianças, que não sacava nada do universo infantil… Nunca imaginei que pudesse amar tanto ter filhos, que ganhar um filho é ganhar mais um amor. E amor é o que faz a vida valer à pena…

.

E com o nascimento do Tatá eu me sentia bem de ter conseguido dar um nascimento legal pra ele, mesmo tendo tido uma gravidez de alto risco, com pré eclampsia, diabetes gestacional e etc… tanto problema. Por vários motivos, fomos adiando a segunda gravidez, até 2008, qunado sentimos estarmos prontos pra outra empreitada. Até começamos a tentar, mas aí paramos porque eu voltei a fumar.

.

Mas logo no começo de 2009 deu o clique e do dia 13 para 14 de fevereiro de 2009 eu engravidei. Esse dia tem um simbolismo muito bonito. Apesar de contestado, é considerado por alguns a porta de abertura da era de aquário. É o dia em que aconteceu de fato as configurações astrais que o filme Hair fala (When the moon is in the Seventh House And Jupiter aligns with Mars Then peace will guide the planets And love will steer the stars.)

.

E coincidentemente é aniversário de uma bisavó que eu tive, uma parteira e benzedeira de mão cheia, conhecida em toda cidade que viveu, e cuja morte paralisou essa cidade e rendeu homenagens lindíssimas. E cuja reencarnação veio sendo alardeada para alguns membros da minha família…

.

Mas eu não sabia que estava grávida ainda.

.
O que acontece é que por causa da maternidade eu acabei conhecendo umas meninas muito porretas, umas meninas que hoje são minhas amigas de alma e coração. Conheci essas meninas através do livro de visitas do blog mothern. E mesmo depois do declínio da convivência através do livro de visitas, nós continuamos a conviver diariamente.

.

E um dia, numa das muitas conversas diárias que temos, eu comentei que estava atrasada e que tinha feito o teste de farmácia e que tinha aparecido uma linha fraquinha demais, quase imperceptível. E foi um auê, elas me falando enfaticamente que eu tava grávida sim, que fosse fazer o exame de sangue pra confirmar, me dando os parabéns e coisa e tal.

.

E eu tinha almoçado uns dias antes com uma delas, a Isa e ela percebeu que eu tava grávida, bem antes de mim. E todas elas souberam que eu tava grávida, bem antes de mim mesma. E festejaram, vibraram e me apoiaram muito…E elas acompanharam dia a dia, mesmo, essa gravidez que foi uma verdadeira montanha russa. Cada exame, cada notícia elas compartilhavam e me apoiavam.

.

Então esse relato será um agradecimento por todo apoio, todo acompanhamento, toda paciência e ouvidos que essas meninas tiveram durante esses nove meses tão emocionantes. Obrigada à Ana, Alessandra,

Bibi,Denise RJ, DeSP, Dinha, Greice, Isa, , Márcia PoA, Marcinha, , Lê, por todo apoio nesses nove meses, pelas palavras diárias de carinho, por toda torcida que sei que tiveram por mim, e por ajudarem na tranqüilidade que me proporcionou manter uma gravidez saudável.

=====

Escolho meus amigos não pela pele ou outro arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante.
A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo.
Deles não quero resposta, quero meu avesso.
Que me tragam dúvidas e angústias e agüentem o que há de pior em mim.
Para isso, só sendo louco.
Quero os santos, para que não duvidem das diferenças e peçam perdão pelas injustiças.
Escolho meus amigos pela alma lavada e pela cara exposta.
Não quero só o ombro e o colo, quero também sua maior alegria.
Amigo que não ri junto, não sabe sofrer junto.
Meus amigos são todos assim: metade bobeira, metade seriedade.
Não quero risos previsíveis, nem choros piedosos.
Quero amigos sérios, daqueles que fazem da realidade sua fonte de aprendizagem, mas lutam para que a fantasia não desapareça.
Não quero amigos adultos nem chatos.
Quero-os metade infância e outra metade velhice!
Crianças, para que não esqueçam o valor do vento no rosto; e velhos, para que nunca tenham pressa.
Tenho amigos para saber quem eu sou.
.
Oscar Wilde

É mês de maio, a vida tem seu esplendor
my way

9 comments

  1. Dani S disse:

    Ainnn te amo tanto q nem sei, viu? E amay meus brilhinhos!

  2. Marina disse:

    Lindo tudo isso!
    Copiei e colei no meu blog,uma parte e esse texto de Oscar vou por no meu orkut!
    Menina,te admiro ate não poder mais!
    Beijos!

  3. disse:

    Obrigada você por compartilhar conosco esse momento tão especial da tua vida. Você sabe o quanto te amo! Nem preciso dizer. Poder dar um abraço em você gravidona foi tudo de bom nesta vida! bjão

  4. De RJ disse:

    Nalu,
    Fazer parte da sua história é uma honra, obrigada.
    Parabéns por sua família linda.
    Bjs
    De RJ

  5. Bárbara disse:

    Me sinto tão honrada de ser sua amiga! Me sinto tão honrada de participar dessa história de vida, de luz e de amor!!
    Te amo tudoooo!!

    E meu nominho com luz e cor é o que há! rsrs

    beijos
    babi

  6. Márcia POA disse:

    Amei o post. E quem te agradece sou eu, desde que te conheci sou uma pessoa muito melhor. Lendo o que tu escreves, ouvindo o que tu dizes (e ouves), tentando me colocar no teu lugar, tudo isso me modifica profundamente e me faz muito feliz.
    Te amo muito e sou tua fã de carteirinha.

  7. Ana disse:

    Naluzita,
    Te amo, viu?? Muito muito mesmo!! E vc merece toda a felicidade do mundo.
    E o Gael tá leeendo!!
    Preciso conhecer esse menino pessoalmente de todo o jeito
    Ana

  8. greice disse:

    Nalu, nem tenho palavras pra te explicar o que significa pra mim poder fazer parte de um pedacinho da sua vida, o quanto me sinto sortuda por termos nos encontrado nessa vida eo quanto me honra ter participado de um período tão especial quanto a gestção do gael. Você sabe que eu te amo, e aos meninos, e que por mais voltas que a vida dê, minha amizade é eterna e sincera.

    beijos

  9. Le POA disse:

    Nalu, vc é uma pessoa iluminada, e cada vez que leio tuas palavras, me sinto mais leve e uma pessoa que tem muito a aprender. TEnho certeza absoluta que vc merece todo esse carinho e que teus filhos são seres infinitamente sortudos por te terem como mãe. O Gael é um lindo! Estou ansiosa aguardo para ler a história do parto dele. Beijos e abraços e muitas felicidades pela vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *