Até outubro esperei

Recheios de Outubro

o tempo voaDe Amor nada Mais Resta que um Outubro

e quanto mais amada mais desisto:
quanto mais tu me despes mais me cubro
e quanto mais me escondo mais me avisto.

E sei que mais te enleio e te deslumbro
porque se mais me ofusco mais existo.
Por dentro me ilumino, sol oculto,
por fora te ajoelho, corpo místico.

Não me acordes. Estou morta na quermesse
dos teus beijos. Etérea, a minha espécie
nem teus zelos amantes a demovem.

Mas quanto mais em nuvem me desfaço
mais de terra e de fogo é o abraço
com que na carne queres reter-me jovem.

Natália Correia, poeta portuguesa

Novembro chegou? Mas cê jura que já? A sensação que eu tenho é que os anos  voam e os dias duram uma eternidade, como diz a Virginia Woolf.

Mês parado, com muito choro, muito improdutivo. Só li, horrores, desses livros aí dois tem mais de 600 páginas. Ler é o que eu faço de melhor nessa vida. pena que é improdutivo e solitário. Pena não, é divertido, não vamos fingir. Mas preciso sair mais da toca da coruja. Tenho que sarar primeiro, pra ir ver o sol de acordo.

Que novembro seja gentil, como alguém disse.

=====

Livros

  • Em Águas Profundas – David Lynch
  • Ps Eu te Amo (não terminei, achei chato) –  Cecilia Ahern
  • De Amor e Trevas –  Amos Oz
  • Crónica do Pássaro de Corda – Haruki Murakami
  • A Arte da Vida – Zygmunt Bauman

Filmes

  • Intocáveis.
  • Bem-vindo à Casa de Bonecas (chorei, puta filme fodido)

Alegrias

  • Confraria
  • Tarde com a Sylvia
  • Almoço com Isa
  • Comidinha Japonesa e andar de mão dada
  • Exames em dia.

♫ November Rain

Amanhã é cedo pra estar melhor
Fui eu quem se fechou no muro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *