Vejo caminhões e carros apressados

Carregado de mim ando no mundo,
E o grande peso embarga-me as passadas,
Que como ando por vias desusadas,
Faço o peso crescer, e vou-me ao fundo.
O remédio será seguir o imundo
Caminho, onde dos mais vejo as pisadas,
Que as bestas andam juntas mais ousadas,
Do que anda só o engenho mais profundo.
Não é fácil viver entre os insanos,
Erra, quem presumir que sabe tudo,
Se o atalho não soube dos seus danos.
O prudente varão há de ser mudo,
Que é melhor neste mundo, mar de enganos,
Ser louco c’os demais, que só, sisudo.


Gregório de Matos

 

Do ano passado até mais ou menos abril, maio, eu estava numa fase muito boa. Energizada, confiante, cheia de planos, ativa. Comecei uma dieta, emagreci 12 quilos, planejei e fiz uma comemoração muito legal no meu aniversário, tinha várias outras metas, estava cozinhando, lendo muito, vendo muitos filmes, saindo, tinha até voltado pra ioga… Até que tudo começou a entrar em um velho ciclo conhecido de desânimo, stress, adiamentos e inércia… Eu parei a dieta, que estava fazendo sem ajuda de nenhum remédio, nem remédio pra emagrecer nem antidepressivo, nadinha, só floral. A procrastinação voltou, a animação diminuiu, diminuiu até chegar a níveis drásticos, e eu olho pra mim agora e vejo que não estou muito bem.

E eu sem saber exatamente o que me levou a ficar tão animada e nem o que me desanimou em seguida. Aconteceu que eu tenho uma amiga que esta passando por problemas bem chatos e ela me falou que usar florais ajudou ela demais a não se desesperar mais do que o necessário com esses problemas. E ela precisava e me pediu  indicação de florais para uma pessoa que queria mudar mas não conseguia. E daí pensando nos florais, pegando os livros pra ver qual seria mais adequado me caiu a ficha: eu tô mesmo precisando recomeçar a tomar os meus florais de base!

Na época que eu estava mais animada, energizada, equilibrada, eu estava tomando de forma constante os florais que eu acho que são os meus, digamos assim, florais de base.  E o declínio veio justamente quando eu parei de tomar esses florais, e veio, insidioso e se instalou. E eu não podia ter parado, até porque tive outras duas experiências interessantíssimas e muito boas com florais. Uma foi tomando durante o emagrecimento, um fitofloral específico para ajudar no emagrecimento. e me ajudou demais, foi um período onde eu quase não tive problemas pra fazer dieta. Outro foi um para parar o diálogo mental, responsável por uma insonia quase crônica, que eu tinha há anos e anos a fio. Esse eu devo ter tomando a quantidade certa, porque felizmente esse ano eu ainda não tive insônia. Acho que tive um episódio só e leve de não conseguir dormir. Ou seja, o treco é bom mesmo, sendo ou nao placebo, nem me importa.

Aí eu já peguei os dois floraizinhos básicos aqui pra mim e recomecei a tomar, espero que aos poucos eles façam efeito e me deem o ânimo que se foi. E já estou procurando alguns outros pra colocar na fórmula pra me darem a força pra continuar, pra retomar os planos, a estrada perdida. Preciso muito me fortalecer pra continuar e não me render à inércia.

Pena de mim não precisava
Não espera acontecer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *